Vampirismo social.

Com certeza você já conheceu algum tipo de vampiro. Mas não estamos falando do Conde Drácula e muito mesmo do Brad Pitt ou Tom Cruise no filme Entrevista Com o Vampiro. Vamos falar de pessoas que sugam energia de outras no decorrer do dia, com lamúrias, reclamações e outras tantas situações que são capazes de deixar os outros cansados e sem ânimo. A maneira de descobrir um vampiro é a temática. Uma pessoa pode falar muito, discorrer horas e horas com temática variada. Quando o tema gira em torno de uma mesma coisa, então, cuidado pois é possível se estar na presença de um sugador de energia.

Vamos salientar que há pessoas que sugam energia porque se sentem reconfortados pelo que angariam, mas muitas vezes elas atuam como elo intermediário, isto é, sugam de outras pessoas e por sua vez são sugadas por outros seres.

São várias as vertentes através das quais a pessoa perde mais energia sutil, sendo as principais: Atividades sexuais, emoções, diálogos emocionais internos, sonhos, e presença física, e outras. Consideremos:
Primeiro: Constam as manifestações sexuais, especialmente descarga energética que ocorre no orgasmo, quando há emissão maciça de energia;
Segundo: Estados de cólera, ira, atitudes agressivas, explosões de jubilo muito intensas de outros estados emocionais de todos os tipos;
Terceiro: Diálogo interno que compreende aquele tagarelar mental constante, muitas vezes como “brigas”, “pelejas”. Excitação erótica, etc. Há pessoas que passam o dia inteiro tagarelando mentalmente, mentalizando situações das mais diversas, e tudo isso acarreta emissão de energia. Nesse processo a energia é emitida tal como se a pessoa estivesse agindo em estado de vigília;
Quarto: Compreende os sonhos nos quais muitos estados emocionais se fazem sentir, haja vista que até mesmo infartos cardíacos podem ocorrer;
Quinto: Sugação por diálogo. Há um imenso número de pessoas que sugam energia por meio de diálogos, mais ainda, muitas vezes basta se estar na presença para que ocorram perdas energéticas. Nesse grupo citam-se pessoas que mesmo sem diálogo conseguem sugar energia (botar mal olhado). Como forma de proteção, são efetivos símbolos, vocalizações, incensos, etc

No filme Matrix é dito que o ser humano é “uma pilha” um simples “acumulador de energia”. Vampiros de energia são aquelas pessoas que conseguem “descarregar a bateria de outra” de varias maneiras. São poucas as pessoas que se dão conta de serem sugadas, e mais ainda de serem sugadores (vampiros) de serem tanto vampirizador quanto o vampirizado. O vampiro atua como tal porque capta a energia sutil da vítima e consequentemente se sente reconfortado, “alimentado”, mesmo que não se dê conta disso. Muitas vezes ele suga tamanha quantidade de energia que deixa a vítima exausta. Por desconhecer sua condição de perda de energia determinada por “vampiros” a pessoa se sente fraca e então recorre ao uso de vitaminas e de outros nutrientes, de dietas especiais, sem que sinta melhora alguma, isso acontece porque a causa pode não ser carência alimentar, carência de vitaminas, ou de proteínas. Uma pessoa que se sinta fraca, depauperada, sonolenta, sem ânimo, sem disposição, antes de atrair a desnutrição, avitaminose ou coisas assim deve verificar se não está sendo vítima de vampirização energética, de contacto com algum tipo de pessoa sugadora de energia. São muitas classes de vampiros sociais com os quais muitas vezes por dia temos contacto com eles, mas que podem ser identificados por algumas características peculiares. Os piores são aqueles que não identificamos à primeira vista.
O pior é a própria pessoa vampirizadora, que seja sugadora sem que se dê conta disso, pois não sente a existência de algum propósito intencional; o fazem porque se sentem bem na presença da vitima, daquela que o abastece energeticamente.
Como o assunto é demasiado extenso, vamos dividi-los e dois posts, um hoje e outro na próxima sexta detalhando os tipos de vampiros que podem existir e suas manifestações na sociedade.

One thought on “Vampirismo social.

  • 6 de November de 2010 at 11:17
    Permalink

    Sim Ozuna, encontrei por acaso o blog do Josú, e tu encontrou o meu. hehehe

    Que massa, com certeza acompanharei teus blogs, colocarei na minha lista de blogs que acompanho também.

    Dei uma lida, no blo, curti pacas. Essa questão de vampirismo social… realmente… é algo que também creio que aconteça.

    Seguindo…

    Abração Ozuna!

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published.